1º Arte e Carreira de 2010 (16/Jan)

Olá amigos,

Como devem ter acompanhado, nos últimos meses de 2011, comecei a postar toda semana, um vídeo do programa que apresentei na Just TV, ao lado de Deni Braga e Salomão Júnior.

E agora, segue o nosso 10º Arte e Carreira, o primeiro de 2010, onde temos um resumo do que rolou em 2009 e ainda o nosso Coquetel de Estreia.

Para assistir o programa anterior clique em:

Papo descontraído no Arte e Carreira

Coisas de Homem

Confira já este texto de Rafael Furlan, um amigo de grande talento, que transforma em textos, situações inusitadas de seu cotidiano, mas sempre termina com uma grande lição de vida.

Ele que já trabalhou como projetista mecânico, hoje passa suas mensagens através de seu blog e redes sociais. Vale muito à pena ler, rs…

Rafael Furlan

Comediante e Blogueiro

***

Bom dia pessoal, eu tive uma experiência recentemente que, meio que marcou minha vida, então pensei, porque não comentar um pouco.

Bom, para começar, lembrando um pouco do meu histórico pessoal, eu sou bailarino.
Sim, eu faço ballet, ensaio com aquelas roupas estranhas, coladas e tudo mais. Já adianto que a pior de todas elas é uma coisa chamada ‘Suporte’, usado para dar suporte ao órgão reprodutor masculino durante a dança e os ensaios, ele tem o formato de uma saqueira na frente e o formato de um fio cheiroso atrás.
Sim é isso mesmo, bem incômodo.
Vai, dá risada da vida alheia.
Agora uma coisa bem peculiar que aconteceu comigo, quando eu comecei a fazer ballet, foi uma conversa que tive com meu pai. Na época eu ainda morava com ele.
Estava eu no meu lugar, lavando louça após o jantar, quando discretamente ele senta-se na mesa, começa a observar-me, meus gestos, minha postura, então ele me pergunta.
“Baixinho, (sim, ele ainda me chama de baixinho e é legal pois ele é mais baixo que eu uns 20 centímetros) Quais são suas intenções dançando ballet?”
Agora refletindo, meu pai me conhece desde que nasci, foi ele quem me educou, criou, me ensinou muita coisa e o fato de ter começado a fazer ballet injetou uma dúvida enorme em sua cabeça a ponto de acreditar que eu tendia ao homossexualismo.
“Pai, eu continuo sendo homem e hétero.”
A resposta dele foi um “Ufa!” tão aliviado, mas tudo bem, hoje eu dou muitas risadas a respeito deste dia.
O interessante é que nas igrejas, o fato de um homem fazer ballet, não é bem visto agora pensa no seguinte.
Salmo 150, versículo 4
“Louvai-o com tamborim e com danças.”
Será que este versículo é só para as mulheres ou para todos?
Pois a Bíblia é exata, precisa, não deixa margens para dúvidas.
A partir do momento que há uma dúvida ou um anexo à Bíblia é coisa do homem.
Mais precisamente, do inimigo para criarem sentimentos errados no homem, neste caso o preconceito.
Então o preconceito é semeado, o mal é semeado, pessoas saem machucadas, magoadas e abrem-se os espaços para o inimigo trabalhar na vida dela.
Então, vamos parar de preconceito ou vamos continuar agindo em prol do inimigo, eu prefiro seguir à Bíblia e a palavra de Deus.
E você?