Profº Luiz Gustavo é Matéria em Revista do Japão!

Olá pessoal, tudo bem?
Como nos aproximamos do dia dos professores, 15 de outubro, não posso deixar de postar no blog algo que me alegrou profundamente, ter sido matéria de uma revista publicada no Japão, falando à respeito destes grandes mestres que passam por nossa vida.
 

***

PROFESSOR: PROFISSÃO CONFIÁVEL

Por Antonio Carlos Bordin (colunista e editor da Revista Educando – JAPÃO)

Eles são os responsáveis pela educação dos mais jovens, mas nem sempre são tratados com o devido respeito que merecem. Os professores enfrentam toda sorte de dificuldades: baixos salários, falta de reconhecimento e até agressões, como as que têm sido registradas no Brasil. Além disso, a atividade é considerada uma das mais estressantes pela Organização Internacional do Trabalho. Mas nem tudo é dificuldade na vida de quem decidiu ensinar. Recentemente o grupo alemão GfK, o quarto maior no mundo na área de pesquisas de mercado, divulgou a lista das profissões mais confiáveis. E a de professor está perto do topo, tanto no Brasil quanto no exterior.

A pesquisa foi feita entre 2009 e 2010 e envolveu 17 países. No Brasil, os professores ficaram em terceiro lugar, atrás apenas de bombeiros e carteiros, e em segundo lugar nos demais países envolvidos na pesquisa, atrás apenas de bombeiros…

(Caso queiram ver o texto na íntegra, basta clicar em qualquer uma das imagens…)

***

Subiu na cadeira

E de diversidade o professor Luiz Gustavo Guimarães, 26, o Guga, de São Paulo, entende muito. Ele leciona as disciplinas de Recursos Humanos e Processos Gerenciais da Faculdade Cidade de São Paulo (Unicid), na capital paulista. E seus alunos podem confirmar: suas aulas são cheias de surpresas. “Uso muito humor, mágica e imitações para ‘encantar os platéia’ e quebrar o gelo”, conta Guga, que também faz Comédia em Pé em Osasco.

Guga explica que nestes quatro anos em que trabalha como professor ele descobriu que para conseguir atingir o objetivo das aulas é preciso ter “carisma, respeito e sempre manter o foco, além de memorizar os nomes de todos o quanto antes”, conta. Mas teve um dia em que ele deu um exercício para ensinar aos alunos a terem atitude e coragem, e…

“Subi numa cadeira e desafiei todos a fazerem o mesmo, dizendo que em certos momentos temos que assumir riscos”, conta, citando que esse ato foi inspirado no filme “Sociedade dos Poetas Mortos”, com o ator Robin Williams. “Os alunos se sentiram motivados e fizeram o mesmo. Mas neste dia a janela da sala estava aberta e uma pessoa da escola viu e falou para minha chefe”, lembra, citando que o exercício “quase custou” seu emprego.

Graças ao “quase”, Guga continua dando aulas e recebendo o apoio de seus alunos, em reconhecimento aos seus esforços em ensinar valores que nem sempre são encontrados nos livros. “Hoje me sinto realizado profissionalmente. Sinto que faço aquilo que gosto e acredito que tenho conseguido cooperar, mesmo indiretamente, para um melhor desempenho profissional das pessoas que têm aula comigo”, finaliza. (Colaboraram Alina Kinjo e Marcelo Watanabe)

***  
Antonio, muito obrigado pela oportunidade. Um grande abraço rapaz!